Etiqueta: nº 81

Sobre comichão e um croissant de chocolate, António M. Pereira

«Para certas pessoas, tudo o que é ruim é uma boa metáfora para a vida.»

Editorial da Edição N.º 81

«E é tão fácil ceder e deixarmo-nos cair... para o lado da perspectiva unilateral que já vem pré-equipada, para nossa comodidade, com os argumentos a seu favor e com as respostas aos opositores, ou para o outro, para a doce abnegação do cinismo que varre todos os juízos e decreta que tudo vale o mesmo, isto é, nada.»

A sombra de todas as coisas, Maria Duran Marques

«Se pelo menos alguém calasse o Sol! / Por um dia apenas, uma manhã, / Um meio-dia em surdina.»

O Negócio, André Fontes

«São muitas as maravilhas desse cantinho tão maravilhoso do mundo: o centro comercial. É só comprar e sentir; um gajo sente-se realmente melhor, digo-vos. Sente-se como que equipado para a posteridade. Mais bonito. Mais cheiroso. Mais culto. Mais confiante. Capaz de amar o mundo.»

Lixo, Sybil Vachaudez

«Há alguns dias que esperava por uma flor mais bonita, mas até agora o elemento mais intrigante do meu jardim era apenas um conjunto de garfos.»

Canção de amor entrelinces, Gabre Valle

«Além: as dez mil voltas que dão/as suas fabulações de indizeres ditos, mas que perdem o há-de-ser-dito agora.»

Lamúria sobre os seus sofrimentos, Gregório de Nazianzo

Tradução do grego por Duarte dos Anjos.