A literatura como meio de luta aos totalitarismos. O combate ao extremismo islamista através de 2084, de Boualem Sansal, Anaïs da Silva

Nos últimos 20 anos, o Ocidente tem sofrido mutações societais que levaram a confrontos quanto aos preceitos da democracia. Os totalitarismos que estão escritos no passado da humanidade levam à reflexão daquilo que poderá ser evitado no futuro. Contudo, existe atualmente uma maré de novos textos (ensaios e romances) que tendem a construir uma exegese profunda daquilo que poderá ser o domínio islâmico na sociedade contemporânea na qual hoje vivemos. A distopia 1984,de George Orwell, conhece hoje uma nova identidade junto à de Boualem Sansal, 2024: estas obras literárias têm como finalidade alertar para o mundo de amanhã.

O Mistério do Solar de Monchique, Sebastião N. Viana

“Foi há muitos anos quando quase sem forças rezava a São Cristóvão por esses trilhos endiabrados que vão desde a Serra de Monchique aos Montes da Fóia. Não sei por quantas horas andara, mas era de noite, e com a noite tudo se silenciara, menos o vento que continuava intenso, devassando as copas das árvores sem piedade.” Um conto de terror e suspense de Sebastião N. Viana.

Chapéu de palha, Luís G. Rodrigues

As sombras repetem-se. Ali, todas mostravam a mesma coisa com figuras diferentes como que querendo dizer algo. Ele olha-as, sabendo que são formadas pelas persianas que deixam passar a pouca luz da Lua e dos postes de eletricidade. Naquele teto as figuras são diferentes, cada brecha daquela persiana espera até àquelas horas para mostrar o que não pôde pela manhã soalheira que se tem repetido no decorrer daquele vulgar verão por que as pessoas ansiavam no inverno que já passou.

1 52 53 54 55 56 78