Dossier: Eros

Erótica Negra

Texto de Raquel Vaz.

Partilhamos agora erótica mais negra, numa ainda mais breve galeria que a presente no anterior tópico. A morte, irmã-gémea-má do sexo, é tratada com grande à vontade nas figurações do erótico destes artistas. Na verdade, em qualquer um desses extremos podemos encontrar a visita ou a lembrança do seu oposto.

Desta galeria, destacamos apenas dois autores. A primeira, com um trabalho não inédito em termos de tópico e estética, provavelmente, mas mesmo assim o mais famoso e quiçá o mais fabuloso: H.R Giger. Popularizado pela sua criação do monstro do filme Alien, Giger poderia ter colaborado na versão de Jorodowsky do clássico Dune, se esta tivesse sido feita. As suas composições são marcadas por uma mistura tenebrosa entre matéria orgânica de várias espécies, máquinas e muitas sugestões de órgãos sexuais por toda a parte. Deixamos aqui uma galeria das suas obras. Depois, a obra de Francis Bacon. O pintor irlandês destacava a figura humana com algum recurso a abstrações em geral tenebrosas relacionadas com carne crua, religião, entre outros tópicos. David Lynch refere-o como uma das suas maiores influências. Lucian Freud, seu amigo, também merecerá em breve uma referência.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s