Inventário de Günter Eich

Tradução do alemão de Inês Araújo Cardoso.

Tradução de Inês Araújo Cardoso.
Revisão de Claudia Fischer.

 

Este é o meu capacete,
este é o meu sobretudo,
aqui o meu conjunto de barbear
no saco de pano.

Lata de conservas:
O meu prato, o meu copo,
na folha de estanho
arranhei o nome.

Arranhado aqui com este
prego precioso,
que de olhos
cobiçosos protejo.

No saco de pão estão
um par de meias de lã
e algo mais, que
não revelo a ninguém,

então serve de almofada
para a minha cabeça à noite.
O cartão aqui está
entre mim e a terra.

A mina do lápis,
a qual mais amo:
de dia escreve-me versos,
que à noite criei.

Este é o meu caderno de notas,
esta a minha tenda militar,
esta é a minha toalha,
este é o meu atilho.

 

Poema em alemão retirado de: Klaus Wagenbach (org.), Lesebuch. Deutsche Literatur zwischen 1945 und 1959, Berlin, 1980, p. 10.

%d bloggers like this: